Seguidores

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Rua Santos Dumont


Rua Santos Dumont
J. A. Braga Barros.

Não vou
reinventar
o 14 - Bis.
Muito menos,
sobrevoar Paris.
Vou ficar aqui,
ao vento,
no Paraíso.

2 comentários:

  1. A quem diga que em Paraíso o vento sopre das quatro bandas da rosa. Que até mesmo a própria rosa beija o vento, quando ele sopra. Por isso é notório perceber, que a rosa seja rosa-dos-ventos.

    Um belo poema esse seu. Visite-me: poesiatrespotes.blogspot.com.br

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Paraisópolis dos ventos, das bandas mineiras do Sapucaí, não há avião que reproduza os mesmos voos!! Magnífico!! Abraços!!

    ResponderExcluir